Notícias

Braskem divulga os resultados do 2T19 e convida para teleconferência

A geração livre de caixa da Companhia foi de R$ 2,3 bilhões

São Paulo, 7 de agosto de 2019 - A BRASKEM S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 e BRKM6; OTC: BRKMY; LATIBEX: XBRK) divulga hoje os resultados do 2T19.

PRINCIPAIS DESTAQUES 2T19:

Consolidado:

  • O EBITDA recorrente da Companhia foi de US$ 375 milhões, 12% superior ao 1T19, explicado (i) pelo melhor desempenho operacional das plantas de PP nos Estados Unidos; (ii) pelo maior volume de vendas de químicos no mercado brasileiro; e (iii) pelos maiores spreads internacionais de químicos e manutenção dos spreads de PP nos Estados Unidos em patamares elevados. Considerando os efeitos não recorrentes, o EBITDA foi de US$ 412 milhões.
  • O lucro líquido foi de R$ 129 milhões, 91% e 76% inferior ao 1T19 e ao 2T18, respectivamente, representando R$ 0,16 por ação ordinária e ação preferencial classe "A".
  • A Companhia registrou uma geração livre de caixa de R$ 2,3 bilhões, superior ao registrado no 1T19 em R$ 2,2 bilhões. Em relação ao 2T18, a geração livre de caixa foi 31% inferior.
  • A alavancagem corporativa, medida pela relação dívida líquida/EBITDA em dólares foi de 2,16x.
  • A taxa de frequência de acidentes com e sem afastamento (taxa CAF+SAF) por milhão de horas trabalhadas, considerando integrantes e terceiros, foi de 1,76 no 2T19, 44% abaixo da média do setor.
  • A Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) agendou para 17 de outubro de 2019 a audiência relativa ao recurso apresentado pela Braskem contestando a decisão da NYSE de suspender a negociação e iniciar o processo de deslistagem das American Depositary Shares (ADS) emitidas pela Companhia, devido ao não arquivamento do Formulário 20-F de 2017.
  • Em virtude do pedido de recuperação judicial da Odebrecht S.A. e outras empresas do Grupo Odebrecht (ODB), incluindo a controladora direta da Companhia, OSP Investimentos S.A., a Companhia foi informada pela ODB que não houve qualquer alteração no controle acionário da Braskem, permanecendo a totalidade das ações ordinárias e preferenciais de emissão da Companhia detidas pela OSP Investimentos S.A. em alienação fiduciária a determinados credores da ODB. A Braskem não tem valores relevantes a receber da ODB e a recuperação judicial da mesma não acarreta vencimento antecipado das dívidas da Companhia.

Brasil:

  • A demanda de resinas no mercado brasileiro (PE, PP e PVC) foi de 1,3 milhão de toneladas, uma retração de 7% em relação ao trimestre anterior, que foi impactado pelo movimento de recomposição de estoques da cadeia de transformação. Em relação ao mesmo período do ano anterior, a demanda de resinas foi 1% superior, período que foi impactado pelas restrições logísticas decorrentes da greve dos caminhoneiros.
  • A taxa de utilização das centrais petroquímicas foi de 89%, 1 p.p. superior ao 1T19, explicada pela maior disponibilidade de matéria prima para a central do Rio de Janeiro, que compensou a redução de carga de central da Bahia como consequência da paralisação das fábricas de cloro-soda e dicloretano de Alagoas. Ante ao 2T18, a taxa de utilização foi 1 p.p. inferior.
  • No período, apesar da retração do mercado, o market share da Companhia cresceu 3 p.p em função das vendas que totalizaram 843 mil toneladas. Em comparação com o 2T18, o volume de vendas da Braskem no mercado brasileiro foi 3% superior. As vendas dos principais químicos no mercado brasileiro totalizaram 782 mil toneladas, um aumento de 13% em relação ao 1T19, devido à maior demanda de eteno e benzeno para produção de estireno e seus derivados. Ante ao 2T18, as vendas também foram 13% superiores.
  • No 2T19, a Companhia exportou 356 mil toneladas de resinas, em linha com o 1T19. Em relação ao 2T18, as exportações de resinas foram 11% superiores, período que foi impactado pela menor disponibilidade de produto para exportação em função da greve dos caminhoneiros. As exportações dos principais químicos totalizaram 146 mil toneladas, 25% inferior ao 1T19, devido principalmente à priorização do fornecimento no mercado brasileiro. Ante ao 2T18, as exportações foram 62% superiores, positivamente impactadas também pela maior disponibilidade de eteno.
  • No trimestre, as unidades do Brasil e exportações apresentaram EBITDA de US$ 154 milhões (R$ 604 milhões), representando 44% do consolidado de segmentos da Companhia.

Estados Unidos e Europa:

  • A demanda de PP doméstico no mercado norte-americano foi superior em relação ao 1T19 e ao 2T18 impulsionada pelos preços mais baixos de resinas que incentivaram os transformadores a aumentar seus níveis de estoque. Na Europa, a demanda em queda é explicada, principalmente, pela desaceleração da economia e pelo verão europeu, quando a demanda é sazonalmente mais fraca.
  • A taxa de utilização das plantas foi de 92%, 2 p.p. e 8 p.p. superior ao 1T19 e ao 2T18, respectivamente, devido principalmente ao bom desempenho das unidades nos EUA. Na Europa, em função de problemas operacionais do fornecedor de propeno e consequente indisponibilidade de matéria-prima para a unidade de Schkopau, a parada de manutenção programada para esta planta foi antecipada para o 2T19, provocando queda das taxas de utilização das plantas da Europa no trimestre.
  • O progresso físico da construção da nova planta de PP nos Estados Unidos atingiu 65,5% ao final de junho de 2019, com investimento total já realizado de US$ 485 milhões.
  • No trimestre, as unidades dos Estados Unidos e Europa apresentaram EBITDA de US$ 107 milhões (R$ 414 milhões), representando 31% do consolidado de segmentos da Companhia.

México:

  • A demanda de PE no México foi de 510 mil toneladas, 1% superior ao 1T19. Na comparação com o 2T18, a demanda apresentou uma retração de 19%, explicada pelo fraco crescimento da economia mexicana, que sofre com o enfraquecimento da confiança dos investidores, ameaça da imposição de tarifas de importação por parte dos EUA, juros altos e diminuição da produção industrial.
  • A taxa de utilização das plantas de PE foi de 72%, 7 p.p. inferior em relação ao 1T19, devido ao baixo fornecimento de etano, e em linha com o 2T18.
  • No trimestre, a unidade do México apresentou EBITDA de US$ 88 milhões (R$ 343 milhões), representando 25% do consolidado de segmentos da Companhia.

 

Clique aqui para acessar o Release de Resultados do 2T19.

A Braskem reapresentou de forma espontânea, nesta data, os Resultados do 1T19. Clique aqui para acessar o Release do 1T19 reapresentado.

A Braskem realizará teleconferência sobre seus Resultados AMANHÃ, 8 de agosto, às 13h00.

Para informações, contate com a Área de Relações com Investidores:
braskem-ri@braskem.com.br , (11) 3576-9531.