2T21

Downloads

No 2T21, o Resultado Operacional recorrente da Companhia foi de US$ 1.776 milhões, 40% superior ao 1T21

Alavancagem corporativa atinge 1,10x ao final do segundo trimestre de 2021

 

São Paulo, 04 de agosto de 2021 - A BRASKEM S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 e BRKM6; NYSE: BAK; LATIBEX: XBRK) divulga hoje os resultados do 2T21.

PRINCIPAIS DESTAQUES 2T21:

Consolidado:

  • No 2T21, o Resultado Operacional recorrente da Companhia foi de US$ 1.776 milhões, 40% superior ao 1T21 explicado, principalmente, (i) pelos melhores spreads internacionais de PE, PVC e principais químicos no Brasil, PP nos Estados Unidos e na Europa e PE no México; e (ii) pelo maior volume de vendas de PP nos Estados Unidos e PE no México. Em relação ao 2T20, o Resultado Operacional recorrente da Companhia em dólar foi 530% superior, em função (i) dos melhores spreads internacionais de principais químicos no Brasil e resinas em todas as regiões; e (ii) do maior volume de vendas de resinas e principais químicos no Brasil e de PP nos Estados Unidos e Europa. Em reais, o Resultado Operacional recorrente foi de R$ 9.400 milhões, 35% e 522% superior ao 1T21 e 2T20, respectivamente, em função da apreciação do real frente ao dólar.
  • No trimestre, a Companhia registrou lucro líquido de R$ 7.424 milhões, 198% superior ao 1T21, representando R$ 12,47 por ação ordinária e ação preferencial classe "A".
  • A geração livre de caixa da Companhia foi de R$ 1.554 milhões e o retorno de fluxo de caixa foi de 12,7% no 2T21.
  • Em linha com o contínuo compromisso com a higidez financeira e com o objetivo de retornar ao nível de risco de grau de investimento, a Companhia seguiu reduzindo a sua alavancagem corporativa, medida pela relação dívida líquida/Resultado Operacional recorrente em dólares e encerrou o 2T21 em 1,10x, 39% inferior em relação ao 1T21 (1,80x).
  • Em maio, a agência de classificação de risco Fitch Ratings alterou a perspectiva do rating da Braskem para positiva, afirmando o nível de risco em escala global de BB+. Adicionalmente, em julho a agência de classificação de risco Moody's alterou a perspectiva do rating da Braskem para estável, afirmando o nível de risco em escala global de Ba1.
  • No trimestre, em função da sua forte posição de caixa e com o objetivo de redução dos patamares da dívida bruta, a Companhia concluiu diversas operações totalizando US$ 643 milhões. No ano, a Companhia reduziu em aproximadamente US$ 1,7 bilhão a dívida bruta corporativa, considerando as operações realizadas em julho.
  • As ações preferenciais classe "A" da Companhia (BRKM5) apresentaram valorização de 153% no 1º semestre do ano.
 

A Braskem realizará teleconferência sobre seus Resultados QUINTA-FEIRA, 05 de agosto, às 14h00.


Informações adicionais podem ser obtidas junto ao Departamento de Relações com Investidores através do tel +55 11 3576-9531 ou braskem-ri@braskem.com.br .