Avanços na produção de filme BOPP utilizando a nova resina PROXESS H33


Francisco Ruiz*

 

Introdução ao lançamento do Proxess H33

A extrusão de filmes é uma das técnicas comerciais de processamento de polímeros mais populares. Nesse processo, os filmes resultantes são amplamente utilizados em nosso dia a dia.

Recentemente, por conta da competitividade de outros materiais, a viabilidade da produção de filmes, visando reduzir custos e promover valores adicionais no produto, mudou para um patamar superior de produtividade, graças às linhas de alta velocidade. Essas linhas alcançam produções superiores às de 600 m/min em processos de biorientação e ainda obtém filmes reproduzíveis de alta qualidade mesmo com baixas espessuras (até 15 micras).

Para atingir comercialmente esses requisitos é necessário empregar uma ampla gama de tecnologia, não apenas o conhecimento empírico tradicional - que, historicamente, dominou a indústria de filmes. É preciso, também, uma compreensão mais básica da química, da física e da engenharia, que influenciam as propriedades do filme e das resinas utilizadas em sua produção, ressaltando: a estrutura e morfologia do polímero; sua reologia; transferências de calor no processo; a dinâmica de cristalização do polímero semicristalino; estabilidade do produto final; e, finalmente, as propriedades físicas do filme obtido no processo de transformação.

Dentre os mais de 10 grades de polipropileno que Braskem oferece para esse mercado de filmes e com a constante evolução para atender os seus clientes, a companhia lançou, em Fevereiro/2021, o PROXESS H33, um homopolímero para processos de biorientação que se destaca pela combinação de processabilidade e obtenção de excelentes propriedades mecânicas e ópticas, fazendo do produto uma solução de alto desempenho e qualidade para o exigente mercado de filmes de BOPP.

Dentre os mais de 10 grades de polipropileno que Braskem oferece para esse mercado de filmes e com a constante evolução para atender os seus clientes, a companhia lançou em Fevereiro/2021, o PROXESS H33, um homopolímero para processos de biorientação que se destaca pela combinação de processabilidade e obtenção de excelentes propriedades mecânicas e ópticas, fazendo do produto uma solução de alto desempenho e qualidade para o exigente mercado de filmes de BOPP.

Um homopolímero para processos de biorientação que se destaca pela combinação de processabilidade e obtenção de excelentes propriedades mecânicas e ópticas.

 
 

Particularidades do processo de produção de filme BOPP

O filme polipropileno biaxialmente orientado, popularmente conhecido como BOPP, foi introduzido há cerca de 40 anos como um produto complementar ao celofane, tendo se tornado, posteriormente, o material preferido para embalagens flexíveis funcionais.

Quando falamos "orientado biaxialmente", significa que o filme de polipropileno é estirado tanto na direção da máquina (MDO) quanto na direção transversal (TDO).

O BOPP se tornou um dos materiais mais importantes para embalagens flexíveis devido à sua resistência superior em espessuras baixas, boa planicidade, transparência e excelente capacidade de impressão.

Filmes Poliméricos
constituem cerca de 30% a 40% de todo o produto plástico atualmente transformado.

 
 

Etapas do processo de produção de BOPP

RESPOSTA À DEFORMAÇÃO

Para o processo de produção de filme BOPP é muito importante alcançar um balanço das propriedades da componente de viscosidade com a componente elástica, que resultará numa resposta do polímero frente à uma deformação imposta, chamado de relaxamento molecular. O efeito desses três componentes, Viscosidade, Elasticidade e Relaxamento, pode ser melhor representado num Modelo Reológico, onde o equilíbrio é necessário para esse processo de biorientação.

O grade PROXESS H33 possui melhor balanço de propriedades do que os grades tradicionais, denominados de A e B, por apresentar essas componentes mais equilibradas, permitindo um melhor processamento do material na extrusão e matriz, bem como durante a rápida deformação e cristalização no cilindro do Cast.

Utilização

A utilização do PROXESS H33 na produção de filme BOPP promoverá aumento da eficiência em linhas de envase de alta velocidade, além de filmes com mais brilho, transparência e rigidez.

 

Considerações finais

O uso do filme BOPP em embalagens, no mundo atual, acompanha os avanços tecnológicos que mudaram as pessoas, em geral, para se tornarem mais práticas e eficientes, inclusive na escolha da embalagem de um produto. As melhorias no bem-estar econômico estimularam a demanda por embalagens mais higiênicas e estéticas para atrair compradores. Como resultado da forte concorrência, a embalagem não é mais um elemento de apoio na distribuição de produtos, mas se tornou um fator determinante do sucesso de marketing, especialmente para bens de consumo. E neste sentido, a utilização do PROXESS H33 na produção do filme BOPP promoverá aumento da eficiência em linhas de envase de alta velocidade, além de filmes com mais brilho, transparência e rigidez, como ilustrado no gráfico da figura 5, onde comparamos os principais parâmetros na escolha do filme.

Para conhecer mais sobre o PROXESS H33, acesse: https://www.braskem.com.br/busca-de-produtos?p=1320 onde você encontrará Folha de Dados, Ficha de Segurança e Documentos Regulatóriosou entre em contato com: francisco.ruiz@braskem.com

*Francisco Ruiz é Engenheiro de Aplicação.

Veja também