Noticias

Voltar

Braskem e Valoren inauguram sua primeira planta de reciclagem mecânica no Brasil

Evento contou com a presença da secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, do Presidente do InvestSP, do Prefeito de Indaiatuba e de representantes das empresas

A Braskem, líder de mercado e pioneira na produção de biopolímeros em escala industrial, inaugurou sua primeira planta de reciclagem mecânica no Brasil em parceria com a Valoren, empresa desenvolvedora de tecnologia e gestora de resíduos para transformação em produtos reciclados.

A cerimônia foi realizada na própria fábrica, em Indaiatuba, na terça-feira da semana passada (8). Estiveram presentes Patrícia Ellen da Silva, secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo de São Paulo; Gustavo Diniz Junqueira, presidente do InvestSP; Nilson Gaspar, prefeito do município; além de Edison Terra, vice-presidente de Olefinas e Poliolefinas da Braskem na América do Sul, Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular da Braskem na América do Sul, e dos sócios executivos da Valoren, Ferdinando Demarchi Neto e Alexandre Barreto.

A unidade recebeu um investimento de cerca de R$ 67 milhões, e deve transformar, anualmente, 250 milhões de embalagens pós-consumo feitas de polietileno e polipropileno - presentes em materiais de limpeza, higiene pessoal, cosméticos e alimentos, por exemplo - em 14 mil toneladas de resina reciclada com alta qualidade. Estas resinas, por sua vez, passarão a ser reutilizadas como matéria-prima para a indústria de transformação.  

"Na Braskem, temos a missão de melhorar a vida das pessoas criando soluções sustentáveis da química e do plástico. A inauguração desta planta representa parte da materialização desse propósito. Estamos construindo uma solução que vai agregar valor para os resíduos plásticos, que muitas vezes terminam sendo desviados do sistema de coleta para o meio ambiente, oceanos e rios. A matéria-prima reciclada será utilizada na fabricação de produtos sustentáveis, estimulando a economia circular", afirmou Terra.  

Ferdinando Demarchi Neto afirmou que a parceria com a Braskem representa um enorme ganho para o município, já que a tecnologia das empresas aliada aos processos produtivos irá gerar soluções sustentáveis para o plástico, além de empregos para o setor. "Atualmente, temos mais de 150 funcionários contratados e muitos deles vieram de cooperativas e coletas seletivas de rua. Nosso objetivo é expandir esse crescimento e beneficiar, além do meio ambiente, a população local com a geração de novos postos de trabalho". Já Alexandre Barreto ressaltou a importância dessa nova planta e das tecnologias empregadas na evolução da reciclagem plástica no Brasil. "Graças à parceria entre as empresas conseguimos trazer para o mercado uma planta de produtos PCR que possui um nível de qualidade superior ao que é ofertado no mercado atualmente".

Rumo às metas

Em fevereiro, a Braskem anunciou um aporte de R$ 130 milhões em três projetos voltados à economia circular, incluindo a planta de reciclagem mecânica inaugurada ontem. Além desta iniciativa, haverá a curto e médio prazos a construção de um Centro de Desenvolvimento de Embalagens para Economia Circular e a inauguração da primeira planta de reciclagem avançada no Brasil, também com tecnologia desenvolvida pela Valoren. 

 

 

Sobre a Braskem

Orientada para as pessoas e para a sustentabilidade, a Braskem está engajada em contribuir com a cadeia de valor para o fortalecimento da Economia Circular. Os 8 mil Integrantes da petroquímica dedicam-se diariamente para melhorar a vida das pessoas por meio de soluções sustentáveis da química e do plástico. A Braskem possui DNA inovador e um completo portfólio de resinas plásticas e produtos químicos para diversos segmentos, como embalagens alimentícias, construção civil, industrial, automotivo, agronegócio, saúde e higiene, entre outros. Com 40 unidades industriais no Brasil, EUA, México e Alemanha, a companhia exporta seus produtos para Clientes em mais de 100 países.

 

Sobre a Valoren

Pioneira no desenvolvimento de tecnologia para a reciclagem integrada do plástico, combinando reciclagem química por meio de pirólise e reciclagem mecânica completa (pellets tradicionais e PCR). Operadora e desenvolvedora de tecnologia própria, tendo implantado em Indaiatuba - São Paulo a primeira planta licenciada de reciclagem química do Brasil (pirólise de plástico). Atua desde 2015 na evolução da economia circular, empregando tecnologias próprias para valorizar os resíduos e reinseri-los na cadeia de consumo, aumentando a taxa de reciclagem no país e gerando renda com o desenvolvimento de empregos diretos e com a formalização da cadeia de suprimentos de reciclados. Possui unidades de reciclagem integrada no Brasil e presença na Europa.

Conheça o I’m green.