Edição 1 - Dezembro

Ver mais notícias

Economia circular do plástico: nossa jornada e desafios

Sabemos que para construir um mundo mais sustentável, o plástico - assim como todos os tipos de materiais - precisa ser pensado, produzido e utilizado de forma circular, afinal, na economia circular, nada se desperdiça, tudo se transforma.

A cada ideia e projeto que iniciamos na Braskem, nos guiamos por essa premissa, mas como saber se os esforços que realizamos estão apontando para a direção certa ou, ainda, se estamos conseguindo colaborar de forma relevante para o avanço desta agenda na indústria do plástico?

O reconhecimento da Braskem pela BloombergNEF como a melhor empresa produtora de plástico em economia circular é, além de motivo de orgulho para todos os nossos times, uma importante sinalização de que estamos evoluindo em nossos compromissos. Ao analisar a estratégia de circularidade de diversas empresas de forma criteriosa e com as mesmas métricas, o ranking permite uma fotografia mais nítida do estágio em que estamos nesta trajetória e qual o nosso diferencial nela.

Nossa jornada

A agenda de sustentabilidade sempre foi uma prioridade na Braskem. Ao longo dos anos, evoluímos e incorporamos novos conceitos e produtos em nossa forma de pensar e agir, já na direção do consumo consciente e da circularidade. Em 2018, nos posicionamos pela primeira vez de forma estruturada e pioneira a respeito da economia circular. Com o posicionamento, vieram compromissos, projetos, intensificação de investimentos, parcerias e o fortalecimento do nosso propósito de melhorar a vida das pessoas criando soluções sustentáveis da química e do plástico.

Compromissos e avanços

Em 2020, revisitamos e ampliamos ainda mais nossos compromissos e estamos avançando nesta jornada: seremos uma empresa carbono neutro até 2050 e para isso temos implementado uma série de iniciativas de redução, compensação e captura de emissões.

Nosso trabalho se dá tanto com foco na diversificação de matriz energética, com a ampliação de energia renovável para as operações da Braskem, quanto com foco na produção de resinas a partir de outras matérias-primas, como nafta circular e fontes renováveis, além de soluções já comerciais como as nossas resinas I'm greenT bio-based, que capturam e fixam CO2 da atmosfera. Estamos dando também passos muito relevantes em agendas disruptivas para a indústria, como os estudos para a produção de plástico a partir da captura e utilização de CO2, em parceria com a Universidade de Illinois em Chicago, por exemplo.

Quando o tema são os resíduos plásticos, o compromisso da Braskem está não somente na ampliação da oferta como também da qualidade de produtos circulares. Diretamente relacionada à esta pauta está a nossa parceria com clientes voltada ao design de produtos assim como projetos envolvendo reciclagem mecânica e avançada, em alianças com players como Valoren e Tecipar, no Brasil, Alcamare, no México e Nexus, nos Estados Unidos.

Outra vertente na qual temos evoluído a cada ano são os programas educacionais e de transformação. São iniciativas como a plataforma Edukatu, fruto da nossa parceria com o Instituto Akatu e o Movimento Plástico Transforma, promovido pelo PICPlast (Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico), uma parceria entre a Braskem e a ABIPLAST.

O envolvimento da população também é uma grande aposta da Braskem em projetos pelo Brasil e pelo mundo. Estas iniciativas promovem o conhecimento a respeito da reciclagem, além de estimular o engajamento por meio da troca de resíduos por benefícios e itens de apoio à população. São programas como a casa SO+MA, lançado recentemente no município de Camaçari (BA), e o Plastitroque, realizado em diversas cidades brasileiras ao longo de 2021, que resultaram na coleta de mais de 10 mil toneladas de resíduos plásticos com a participação de mais de quatro mil pessoas.  

Fora do Brasil existem também muitas iniciativas relevantes, como a nossa parceria com o Philadelphia Eagles e a Coalizão para a Reciclagem de Polipropileno, ambos nos Estados Unidos, além do Plantianguis, no México, dentre tantas outras ações.

Ainda há muito caminho pela frente, é verdade, mas sabemos que somos parte da solução de um desafio complexo e urgente. Nossos times estão engajados em construir um futuro cada vez mais sustentável e circular.

Fabiana Quiroga
Diretora de Economia Circular da Braskem na América do Sul