Edição 1 - Dezembro

Ver mais notícias

Uso de matérias-primas circulares no processo produtivo está cada vez mais próxima da realidade da Braskem

A reciclagem avançada é um dos caminhos estudados atualmente pela Braskem para que a economia circular avance de forma consistente na cadeia do plástico.

Recentemente, a companhia recebeu a certificação ISCC Plus, Certificação Internacional de Sustentabilidade e Carbono, para que suas unidades industriais localizadas em São Paulo e Rio Grande do Sul, no Brasil, transformem resíduos plásticos - especialmente os plásticos flexíveis, tecnicamente mais difíceis de serem reciclados mecanicamente - novamente em resinas por meio deste tipo de processo.

"Na prática significa que estamos cada vez mais perto - e com a chancela de uma organização internacional - de produzir resinas termoplásticas com qualidade e em escala industrial por meio de matérias-primas circulares, mais uma alternativa ao uso da nafta, derivada do petróleo", destaca Luiz Alberto Falcon, responsável pela plataforma de Reciclagem da Braskem. Entre essas matérias-primas está o óleo de pirolise, produzido em um processo químico em que o calor quebra as moléculas dos resíduos plásticos. No processo petroquímico esta matéria-prima será transformada em novos produtos com as mesmas características do produto virgem.

Relembre a nossa trajetória em prol da Reciclagem Avançada:

 
No Brasil Nos Estados Unidos
  Acordo de cooperação com a Fábrica Carioca de Catalisadores (FCC S.A.), SENAI CETIQT e COPPE/UFRJ . para desenvolvimento de um catalisador a fim de ampliar a eficiência da tecnologia de pirólise, capaz de quebrar as moléculas de resina por meio do calor, ampliando a qualidade de produtos gerados no processo de reciclagem avançada do plástico.     Colaboração de longo prazo com a Encina , com instalação a ser inaugurada no segundo semestre de 2021, para produção de produtos químicos renováveis a partir de resíduos plásticos mistos e desenvolvimento de polipropileno (PP) reciclado de alta qualidade.  
 
          Parceria com a Agylix  para desenvolver polipropileno (PP) de alta qualidade a partir de resíduos plásticos mistos e tecnologia de reciclagem avançada.