Braskem

Notícias

Comprometida com a eliminação de resíduos plásticos, Braskem desenvolve tecnologia inovadora para reciclagem avançada

Solução também visa combater as mudanças climáticas, permitindo a redução das emissões de CO2e em comparação com as tecnologias tradicionais e já existentes de reciclagem avançada

A fim de reforçar seu compromisso global com o desenvolvimento sustentável, em especial suas metas para eliminação dos resíduos plásticos e combate às mudanças climáticas, a Braskem S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 and BRKM6; NYSE: BAK; LATIBEX: XBRK) ("Braskem"), líder de mercado e pioneira na produção de biopolímeros em escala industrial, anuncia que está desenvolvendo uma tecnologia inovadora e de última geração para a reciclagem de resíduos plásticos. O processo, que utiliza um catalisador exclusivo e incorpora o gerenciamento eficiente de calor, reduz a necessidade de fontes de energia externas. O resultado é uma redução significativa das emissões de CO2e em comparação com as tecnologias tradicionais e já existentes de reciclagem avançada.

De acordo com Jan Kalfus, gerente global de Catálise de Bioprocessos e Circularidade da Braskem, a ideia dessa tecnologia única surgiu no início de 2020, nos Estados Unidos, porém, seu uso não deve se limitar ao país. "O lançamento será global, conforme as oportunidades surgirem. Queremos desenvolver uma nova forma de impulsionar a reciclagem avançada, processo que transforma resíduos plásticos em químicos básicos, como propeno e etileno, utilizados para a fabricação de novos produtos plásticos ou químicos provenientes do processo circular, reduzindo assim os resíduos plásticos e a necessidade de combustíveis fósseis no mundo", explica. 

O projeto demonstrou alto rendimento para o desenvolvimento de químicos intermediários - como aromáticos e monômeros -, que podem ser utilizados para produzir plásticos, contribuindo para o processo circular. "Hoje, a tecnologia está sendo desenvolvida e estamos aumentando a escala do nosso reator, que fornecerá dados importantes em apoio à nossa futura expansão. O projeto piloto está previsto para 2025, e a tecnologia deve estar disponível em escala até 2030", afirma Kalfus.  

Na nova tecnologia da Braskem, o catalisador atua como uma tesoura, que quebra o resíduo plástico em químicos básicos, que então são utilizados para produzir os plásticos presentes em diversos itens do nosso dia a dia. Esses químicos básicos, também conhecidos como monômeros, podem ser usados diretamente nas indústrias para a produção de novos plásticos a partir de materiais reciclados. O produto resultante desse processo é equivalente ao plástico convencional, de origem fóssil, e totalmente reciclável.

"Por enquanto, os principais benefícios dessa nova tecnologia são a capacidade de produzir plástico proveniente do processo circular de maneira eficiente e reduzir as emissões de CO2e devido a baixos requisitos de energia. A longo prazo, ela pode vir a substituir técnicas atualmente usadas na indústria para a produção de plástico, oferecendo um futuro circular para a próxima geração de profissionais e a sociedade", conclui.


Rumo às metas

Ações como essa fazem parte dos esforços da Braskem pela eliminação dos resíduos plásticos. A companhia pretende ampliar seu portfólio de produtos, incluindo, até 2025, 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos com conteúdo reciclado e, até 2030, 1 milhão de toneladas desses produtos. Ainda para 2030, planeja eliminar a destinação de 1,5 milhão de toneladas de resíduos plásticos para incineração ou aterros ou seu descarte no meio ambiente. No combate às mudanças climáticas, as metas são reduzir em 15% as emissões diretas de gases de efeito estufa até 2030 e atingir a neutralidade de carbono até 2050.

Para esclarecimentos adicionais à imprensa, favor contatar:
CDN Comunicação 

braskem@cdn.com.br    

(11) 3643-2906

(11) 3643-2919

 

Braskem nas redes sociais

Facebook | Linkedin | Twitter