Alagoas

0800 006 3029 De segunda a sexta, das 9h às 18h (exceto feriados).
Ligações gratuitas, inclusive de celulares.

Programa de Compensação chega a 1.000 propostas de acordo aceitas pelos moradores

  • Equipe aumenta para atender o cronograma antecipado da compensação 
  • Cerca de 25 mil moradores já deixaram as áreas de risco 
  • Na Zona E do mapa da Defesa Civil, 900 imóveis já  foram identificados

Maceió, 13 de agosto, 2020 - O Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação acaba de atingir a marca de 1.000 propostas de acordo. Somente uma proposta foi recusada. As propostas de compensação estão sendo intensificadas desde abril, quando se encerrou a etapa de desocupação das áreas prioritárias (resguardo, zonas A e B do mapa), foco inicial do Programa, para garantir a segurança das famílias que viviam ali.

A área de desocupação tem mais de 6.500 imóveis e até agora quase 5.000 famílias, cerca de 25 mil pessoas, já saíram das áreas de risco definidas pela Defesa Civil.  Para que o programa de compensação ganhe cada vez mais velocidade, a equipe de profissionais que analisam os documentos e fazem a valoração dos acordos está sendo substancialmente ampliada, passando a contar com cerca de 200 advogados, facilitadores e pessoal de apoio. O Programa também está reforçando a comunicação com os moradores e seus advogados ou defensores públicos.

Com a antecipação do cronograma em cerca de 5 meses, os moradores dos lotes 3 a 7 da Ajuda humanitária estão fazendo sua entrada no fluxo de compensação em agosto e setembro. Os próximos a serem chamados serão os moradores da Zona D e os lotes 8 a 12 da Ajuda Humanitária, a partir de outubro. Originalmente, essas famílias seriam atendidas apenas em janeiro. Também com a antecipação, em janeiro começa a entrada dos moradores da Zona E, adicionados em julho no acordo, e dos imóveis que estão sendo avaliados pela Junta Técnica, encerrando o ingresso de todas as famílias no Programa.

Realocação dos moradores da Zona E
Na Zona E, área incluída no mapa de desocupação da Defesa Civil em julho, mais de 900 dos cerca de 2.000 imóveis foram identificados em apenas duas semanas de atividade em campo. O trabalho de identificação continua, seguindo todos os protocolos de proteção dos técnicos sociais e das famílias. Para os moradores que já estão com seus imóveis identificados, a Braskem recomenda que providenciem rapidamente a documentação necessária para essa etapa: documento de identidade, comprovante de residência e dados bancários.

Caso o morador não tenha uma conta em banco, pode solicitar ajuda do Programa para abrir. O mesmo acontece com os documentos do imóvel. O cronograma de atendimento da Zona E pode ser consultado no site braskem.com.br/alagoas ou pelo telefone 0800-009-3029 de segunda a sexta, das 9 às 18 horas (a ligação é gratuita, inclusive de celular). 

 

Contatos para a imprensa:

Algo Mais Consultoria e Assessoria

(55 82) 3177.4955

Álvaro Müller

alvaro@algomaisconsultoria.com

Clarissa Veiga

clarissa@algomaisconsultoria.com

 

 

Braskem nas redes sociais

Facebook | Linkedin | Twitter